Jovem negra de mochila e com uma pasta na mão. Imagem ilustrativa de currículo de jovem aprendiz.
Categorias:

Currículo de Jovem Aprendiz: consiga o seu primeiro trabalho

Muitos adolescentes e jovens brasileiros se veem perdidos na hora de fazer um currículo de Jovem Aprendiz. Mas garantimos que organizar este documento não é tão difícil quanto parece. 

A fim de ajudar neste momento importante da sua vida profissional, produzimos este artigo. Nele, você entenderá quais tópicos o seu modelo de currículo deve ter, assim como as principais informações para se destacar nas vagas de emprego. 

O que é o jovem aprendiz?

Antes de começarmos a falar sobre currículos, é necessário esclarecer esta pergunta. O termo “jovem aprendiz” vem do Programa Aprendiz Legal. Ele é um projeto criado a partir da Lei da Aprendizagem (Lei 10.097/2000) pela Fundação Roberto Marinho. E seu objetivo principal é a inserção de jovem no mercado de trabalho. 

Para que isso ocorra, o programa oferece cursos gratuitos em diversas áreas e propõe contratos de até dois anos. Além disso, a carga horária do aprendiz varia entre 4h e 6h, de forma que não prejudica seus estudos. 

Outro ponto importante é: os participantes do programa devem possuir entre 14 e 24 anos e podem estar cursando ou ter concluído o Ensino Médio. E, no caso de pessoas com deficiência (PCD), a idade máxima não se aplica. 

Como ser jovem aprendiz?

Para fazer parte do projeto, os adolescentes que tenham interesse em participar devem se inscrever no Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) da sua região. Com isso, ele tem acesso a processos seletivos para setores como: agronegócio, comércio, hotelaria, práticas bancárias, entre outras.

Sendo assim, na hora de concorrer às vagas disponíveis, os jovens devem apresentar um currículo em que demonstrarão suas habilidades e a sua capacidade de atuar naquele cargo. Continue a leitura e saiba como fazer o seu!

Lattes ou vitae: qual modelo de currículo usar?

Enquanto busca modelos de currículo, é provável que fique em dúvida entre fazer um currículo lattes ou vitae. Mas é importante saber que o tipo escolhido para tentar um posto de jovem aprendiz é o vitae. E por quê?

O CV ou curriculum vitae é aquele voltado para as experiências profissionais e para o mercado de trabalho. Nele, o foco é a apresentação do candidato para o setor de Recursos Humanos das empresas. 

Já o currículo lattes é utilizado no meio acadêmico, sendo voltado para estudantes, professores ou pesquisadores. Portanto, seu intuito é construir um perfil padronizado destas pessoas na Plataforma Lattes. 

Jovem negro pensando. Imagem ilustrativa de jovem aprendiz.

Como se destacar enquanto jovem aprendiz?

Por estar começando no mercado de trabalho agora, você deve estar se perguntando o que colocar no CV. Mas saiba que os avaliadores estão cientes da sua pouca experiência profissional e irão considerar seu engajamento dentro e fora da escola. 

Por exemplo, a frequência e o desempenho escolar podem fazer a diferença na hora da contratação. Então, evite faltar às aulas e procure se sair bem nas matérias que possui afinidade. Confira os tópicos que organizamos abaixo e que podem te auxiliar na hora de montar o seu currículo!

#1 Insira ações em que participou na escola

Se você fez parte do grêmio estudantil, de um time esportivo ou ajudou a organizar feiras de ciências ou uma festa junina na sua escola, esses são bons exemplos que te diferenciam. Eles falam sobre o seu comportamento no ambiente escolar e podem fazer a diferença no recrutamento. 

#2 Adicione cursos e atividades extracurriculares

Você faz curso de algum idioma ou participou de oficinas recentemente? Adicione essas informações! Podem ser cursos de programas sociais do seu bairro ou mesmo aqueles feitos online. 

Além do que você faz ou fez na sua escola, atividades como voluntário em ONGs ou igrejas também são boas opções para acrescentar ao CV. 

#3 Dê destaque aos seus interesses

Caso possua interesses que se relacionam com a vaga, não deixe de mencioná-los. Inclusive, na etapa de entrevistas, diga como tais preferências te ajudam a se desenvolver enquanto pessoa e futuro profissional. 

Se o seu interesse é em esportes e você é capitã do time de vôlei do colégio, isso demonstra que você tem capacidade de liderança e trabalho em equipe, por exemplo. 

Equipe de pessoas estudando.

#4 Sabe algum outro idioma? Acrescente no CV!

Fazer cursos de línguas é essencial para um profissional qualificado. Por isso, não hesite em colocar que fez aulas de inglês ou espanhol em alguma escola ou cursinho de idiomas no seu CV. 

Mas lembre-se: não minta sobre seu nível de conhecimento. É importante ser sincero neste tópico porque pode ser que a empresa te entreviste naquela língua ou peça que mostre certificados comprovando seu domínio. 

#5 Só anexe uma foto se pedirem

A famosa foto 3×4 só precisa ser colocada no currículo quando pedida. Logo, se não há nenhuma indicação disso no edital para a vaga, não precisa se preocupar. Mas, caso haja essa exigência, fique atento aos detalhes!

Adicione uma imagem com o fundo branco e com postura profissional. Evite fotos em passeios, viagens ou com filtros e efeitos que não estejam de acordo com aquele posto. 

#6 Descubra quais habilidades colocar

Quando o setor de RH da instituição descreve o cargo, ele sugere pré-requisitos necessários. Então, leia o documento com atenção e veja com quais desses requisitos as suas habilidades ou skills combinam e adicione-os a esta sessão do currículo!

Jovem editando currículo de jovem aprendiz no notebook.

Como fazer um currículo de jovem aprendiz infalível?

Depois de ler as dicas acima, esperamos que você se sinta ainda mais confiante para começar a redigir o seu CV. Seguindo a estrutura que comentaremos aqui, será fácil montar o currículo e conseguir seu primeiro emprego.

Por estar começando, provavelmente suas experiências sejam poucas. Mas o importante para um currículo de jovem aprendiz é mostrar de maneira objetiva as vivências que te transformaram em um futuro profissional promissor para aquela vaga. 

Afinal, o objetivo principal é tornar o CV atrativo o suficiente para que os avaliadores te convidem para a seguinte etapa do processo: a entrevista. E nós te ajudaremos com isso, siga com a gente!

Dados pessoais

Coloque informações básicas como: nome e sobrenome, endereço, telefone para contato/Whatsapp e e-mail. E tenha em mente que checar a caixa de entrada do seu e-mail é fundamental para não perder nenhum detalhe. 

Dica: ative as notificações de e-mail no seu celular e coloque uma “estrelinha” no e-mail em que enviou o currículo, caso a entrega não tenha sido presencial. Assim fica mais fácil acompanhar o andamento de tudo. 

Objetivos do jovem aprendiz

O seu objetivo mais importante deve ser trabalhar naquele cargo. Por isso, adapte essa parte de acordo com cada vaga, ok? Se estão em busca de um vendedor, por exemplo, escreva: “Tenho interesse em trabalhar com vendas, lidando diretamente com o cliente”. 

Formações 

Aqui você deixa claro o lugar onde estuda ou estudou. Para o empregador, é importante saber se você ainda estuda, principalmente para organizar o seu horário de trabalho. Então, coloque o seu grau de ensino e inclua certificações de cursos livres e qualificações que estejam relacionadas à vaga que está concorrendo. 

Cursos técnicos, de idiomas ou oficinas são alguns exemplos de formações que podem ser colocadas. Portanto, pense quais podem mostrar que você é a melhor opção e selecione o que for mais interessante pensando no cargo.

Assim que escolher as melhores, adicione elas em ordem cronológica inversa, ou seja, as formações mais atuais primeiro:

  • Nome da instituição
  • Localização da instituição
  • Mês/Ano/Conclusão

Por exemplo:

3ª série – Ensino Médio

Escola Estadual Carolina Maria de Jesus – 2020 (em curso)

Curso Técnico em Informática 

Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET SP) – 2017 (em curso)

Jovens estudantes conversando em biblioteca.

Experiências do jovem aprendiz

No curriculum vitae de quem já atua no mercado de trabalho, este tópico é aquele em que é inserido o histórico profissional, ou seja, os cargos que a pessoa ocupou durante sua carreira. 

No entanto, como você está começando, dê destaque a experiências como freelancer, voluntariados em ONGs e participação em movimentos estudantis ou organizações de eventos. Estes são bons exemplos de vivências que podem ser inseridas. 

Assim como no tópico das formações, a ordem também é invertida. Escreva as experiências mais recentes antes. Abaixo mostramos como elas devem ser ordenadas:

  • Nome da organização;
  • Cargo;
  • Data de início e término do contrato;
  • Escreva uma ou duas frases sobre suas responsabilidades e resultados.

Exemplo:

Voluntariado – ONG X – Fev a Dez/2019

Atuei como voluntário de redes sociais, divulgando cachorros e gatos para adoção. Com a minha atividade, conseguimos donos para 50 cães em um ano.

Extras

Aqui você colocará outras vivências que foram importantes à sua formação, como prêmios e experiências acadêmicas ou esportivas. 

E atenção, este tópico não é obrigatório, mas é uma boa forma de quem tem poucas experiências agregar valor ao currículo. Confira um exemplo:

Prêmios – Olimpíada Brasileira de Matemática – Setembro de 2019

Medalha de Prata na 15ª edição da olimpíada nacional, com certificado de Menção Honrosa.

Idiomas e Habilidades

Nesta etapa do CV, comente seu nível de conhecimento em línguas e as suas habilidades com diferentes ferramentas informáticas. Veja como abaixo!

Idiomas

Os idiomas devem ser pensados a partir dos níveis básico, intermediário, avançado e fluente ou nativo. Isto é, caso você possua certificados de escolas de línguas ou de um exame internacional reconhecido, não deixe de colocar! Por exemplo:

Inglês básicoExame PET de Cambridge (pontuação X)/2018

Curso de Espanhol Intermediário

CCAA – Mar/2018 a Ago/2019

Habilidades

Além do que já comentamos nas dicas de como se destacar com o currículo de jovem aprendiz, também é válido inserir informações sobre o seu grau de desenvolvimento em ferramentas de informática. Para isso, descreva  se o seu nível é básico, intermediário ou avançado:

  • Pacote Microsoft – Básico
  • Edição de vídeos – Avançado
  • Ferramentas do Google Drive – Intermediário
Jovem estudante programando no computador. Imagem ilustrativa de jovem aprendiz.

Referências

Sabe aquela professora com quem você tinha uma boa relação na escola? Ou o seu antigo coordenador de Educação Física nos jogos estaduais da sua escola? Eles podem ser boas referências no seu currículo de jovem aprendiz. Afinal, eles lidaram com você em sala ou no campo e são capazes de afirmar as suas habilidades, caso os avaliadores entrem em contato. 

Para isso, lembre-se de pedir a autorização dessas pessoas antes de incluir os dados delas no CV. E coloque o contato delas da seguinte maneira: 

Joana Sousa, Diretora da Escola Carolina Maria de Jesus

Telefone: (11) 1111-1111

E-mail: joanadiretora@email.com

Se você chegou até aqui já está expert em fazer um currículo de jovem aprendiz. Esperamos que, com isso, você consiga o seu primeiro emprego e se destaque na empresa em que for trabalhar!