Homem jovem digitando em notebook. Imagem ilustrativa de LinkedIn no currículo.
Categorias:

LinkedIn no currículo: como usar a rede para conseguir emprego

 

 

Os processos seletivos estão em constante atualização. Como parte das exigências mais recentes podem estar a presença do LinkedIn no currículo, entrevistas virtuais, vídeos motivacionais, cartas de apresentação e outras inovações para que os candidatos demonstrem por que são os melhores para as vagas. 

Normalmente, é recomendado manter redes sociais fora do curriculum vitae. Mas, no caso do LinkedIn, inserir o link do perfil profissional pode agregar valor e credibilidade para os concorrentes. Isso porque, ser ativo na rede demonstra que há um interesse em conhecer o mercado de trabalho.

Então, se você quer entender o que é essa rede profissional, como fazer parte dela  e aprender a adicionar o LinkedIn no currículo, continue a leitura!

Índice – Encontre aqui o que precisa!

  1. LinkedIn: o que é?
  2. Como criar um perfil no LinkedIn?
  3. Aprenda a adicionar o LinkedIn no currículo
  4. Por que é importante ter um perfil nesta rede?
Mulher jovem digitando em notebook. Imagem ilustrativa de carta de apresentação para currículo.

O que é o LinkedIn no currículo?

Conhecida por ser a maior rede profissional do mundo, o LinkedIn foi criado em 2003. Seu foco é o mercado de trabalho e as conexões que podem ser geradas na plataforma, contribuindo para a criação de uma ampla rede de contatos e relações profissionais. 

Ao criar um perfil, seja através do site oficial ou do aplicativo, é possível ter um currículo virtual acessível, se atualizar sobre os acontecimentos mais importantes e conhecer as novas tendências do ambiente corporativo. Além disso, fazer parte da plataforma auxilia tanto no networking quanto no maior acesso a oportunidades de emprego.

Por ser voltada para a questão profissional, é válido destacar que o LinkedIn possui sua própria maneira de interação: é recomendado ser mais formal, evitar discussões desnecessárias e estar bem atento ao tipo de conteúdo que será compartilhado.

Quer aprender como ter um perfil LinkedIn de sucesso? Então confira o nosso checklist gratuito com as melhores dicas para se destacar!

LinkedIn no currículo: por onde começar?

Para fazer o seu cadastro nessa rede social, é necessário possuir apenas um e-mail. Em seguida, você pode começar a criar o seu perfil pelo aplicativo ou pelo site oficial, adicionando seu e-mail, dados pessoais e uma senha forte. 

Uma vez cadastrada, a sua página deve possuir dados como: informações de contato, histórico profissional, formação educacional e habilidades. Também se pode adicionar comprovantes que certifiquem a sua formação em cursos, participação em voluntariados, eventos, publicação de textos acadêmicos, entre outras atividades. 

E para atrair recrutadores e visitantes para o perfil, é essencial mantê-lo atualizado, possuir boas fotos de capa e pessoal, ter um resumo bem feito e um título explicativo. Afinal, mesmo que você não seja ativo em relação a publicações, a página pode ser acessada em qualquer momento por membros do site. 

Isto é, se ela não estiver bem organizada, os avaliadores poderão ter uma impressão errada da sua imagem profissional, por exemplo. Logo, vale a pena conferir o nosso passo a passo para a criação de um perfil notável.

Aprenda a adicionar o LinkedIn no currículo

Mesmo quando não é obrigatório, adicionar o LinkedIn no currículo é uma boa opção. Para isso, é importante ter uma boa URL. A sigla em inglês se refere ao link específico que leva diretamente ao seu perfil. Ou seja, o nome quem vem após “www.linkedin.com/in/” e pode ser acessado através de navegadores como Mozilla, Chrome ou Safari. 

Para fazer uma URL personalizada, confira as etapas necessárias:

  1. Acesse o seu perfil, clicando em “Eu” e em “Visualizar perfil” no canto superior direito da tela;
  2. Clique no primeiro ícone do lápis em cinza para editar, abaixo da capa;
  3. Desça até “Informações de contato”;
  4. Clique novamente no ícone do lápis em cinza;
  5. Acesse o link que aparece no topo, à direita. Ele te levará a uma página em que será possível trocar a URL atual pela que prefira;
  6. Altere de acordo com a disponibilidade e salve;
  7. Copie o novo link e cole na área desejada do currículo.

Normalmente, o link copiado aparece como:

  • https://www.linkedin.com/in/oseunome 

Porém, não é necessário que todo este texto seja colado no CV. Então, exclua a primeira parte e deixe da seguinte forma:

  • linkedin.com/in/oseunome

Sobre onde colocar esse dado, sugerimos que você adicione o link no cabeçalho, abaixo da área onde estará seu nome, cargo e contato. Outra possibilidade, em formatos de currículos mais dinâmicos, é adicionar a URL junto às demais informações de contato, não necessariamente abaixo do nome.

Mulher jovem enviando carta de apresentação para estágio.

Por que é importante fazer parte do LinkedIn?

Além das vantagens que já apresentamos nos outros tópicos, ressaltamos que participar do LinkedIn é uma ótima maneira de se conectar com o mundo do mercado de trabalho e conhecer líderes e empresas para se inspirar. 

Outra questão é: há processos seletivos em que o perfil na rede é obrigatório. Então, para economizar tempo e evitar pressões desnecessárias em cima da hora, vale a pena ter uma página bem estruturada e apenas fazer adaptações para a vaga que deseja.

#1 Ajuda a estabelecer uma rede de contatos profissionais

Quando posta conteúdos sobre promoções, recordes alcançados, do dia a dia na empresa ou de presentes recebidos em datas como aniversário, você não apenas impulsiona a imagem do lugar onde trabalha. Mas também aumenta a visibilidade do seu perfil e ganha mais destaque entre as conexões próximas.

Ao participar de grupos especializados em assuntos relacionados ao seu campo de atuação e acompanhar líderes de projetos que te inspiram, você se aproxima de pessoas que possuem interesses e cargos semelhantes ao seu. 

Portanto, solicite a entrada em grupos, participe de fóruns e discussões e, assim, demonstre que tem domínio na área. Isso ajudará a aumentar sua visibilidade no meio, ampliando o networking.

#2 Possibilita que a sua marca pessoal seja fortalecida

Utilizar o marketing pessoal e estabelecer uma marca própria no ambiente digital são estratégias fundamentais para quem quer ser um profissional reconhecido. Logo, para começar a estabelecer o seu lugar no mercado, conheça personalidades como as Top Voices do LinkedIn. Elas são ótimos exemplos para se inspirar e começar a construção da sua marca pessoal.

#3 Proporciona uma melhor compreensão do mercado de trabalho

Diferentemente das etapas tradicionais e básicas de processos seletivos presenciais, como envio de currículo e entrevista, o LinkedIn ultrapassa os limites locais do mundo corporativo. Ele permite que sejam estabelecidos contatos com profissionais de diferentes regiões do país e do mundo, aumentando a compreensão do mercado de trabalho. 

Esperamos que o nosso artigo tenha ajudado você e que a sua jornada pelo mercado de trabalho seja repleta de conquistas. 

Quer aprender mais sobre processos seletivos? Navegue pelo site do Candidato de Sucesso e encontre diversos conteúdos de qualidade!

Um comentário em “LinkedIn no currículo: como usar a rede para conseguir emprego

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *