Pessoa editando um modelo de currículo no notebook.
Categories:

Modelo de Currículo 2020: Baixar e Preencher + Dicas

Está em busca de emprego e não sabe por onde começar? Então, continue lendo este artigo! Aqui você encontra um passo a passo com exemplos de cada etapa e tira todas as dúvidas sobre como fazer o modelo de currículo para o seu emprego dos sonhos.

Índice – Comece agora!

  1. Qual a diferença entre currículo lattes e vitae?
  2. Aprenda a organizar o seu currículo ideal
  3. É necessário inserir foto ao currículo?
  4. Dicas extras
  5. Como fazer um currículo de início de carreira?
  6. Mas e a carta de apresentação?
  7. Modelo de currículo 2020
  8. Agora sim: em que formato salvar o currículo?

Antes de começar a montar seu modelo de currículo, é necessário ter em mente que ele será o seu primeiro contato com o recrutador de uma empresa.

Por isso, precisa chamar a atenção dos avaliadores para que eles te convidem à segunda etapa: a entrevista. Além disso, o currículo também funciona como um roteiro para a etapa presencial do processo seletivo. 

Qual a diferença entre currículo lattes e vitae?

É super comum termos esta dúvida quando buscamos “como fazer um currículo” no Google. Por isso, vamos esclarecer qual é a diferença entre lattes e vitae

O currículo lattes diz respeito às vivências acadêmicas, ou seja, ele é focado em graduações, produções científicas e de extensão, por exemplo. Ou seja, são questões ligadas ao meio acadêmico. 

Já o curriculum vitae ou CV aborda suas experiências profissionais com maior destaque, assim como habilidades, idiomas e formação acadêmica.

Tendo essas noções claras, vamos ao que interessa: te ajudar a fazer o CV mais interessante para que você seja o Candidato de Sucesso no processo seletivo. Vamos começar?

Aprenda a organizar o modelo de currículo ideal

1. Dados pessoais

Neste primeiro item, você vai inserir nome, endereço, telefone/Whatsapp, e-mail e, caso tenha, o seu perfil do LinkedIn. É muito importante que os dados estejam atualizados e que você cheque a caixa de e-mails constantemente. 

Isso porque, caso o recrutador não consiga entrar em contato com você de primeira, é muito provável que ele não retorne a chamá-lo. Esteja atento e seja solícito.

Sobre o LinkedIn, principalmente se você vive em cidades grandes, é indispensável ter um perfil ativo. Conhecida como a rede social dos profissionais, ela permite que você mantenha um perfil-currículo.

Então, faça contatos com pessoas da sua área de interesse, publique suas conquistas e certificados, assim como textos e conteúdos que tenham a ver com questões de trabalho. 

Há inclusive casos em que os processos seletivos só aceitam a inscrição quando o candidato tem LinkedIn. Por isso, invista uma parte do seu tempo em criar um perfil nesta rede.

E caso o processo seletivo peça um currículo em inglês, não fique para trás. A Candidato te ajuda nessa!

2. Objetivos

A parte de objetivos do currículo deixa muita gente de cabelo em pé. Mas garantimos que fazê-la não é tão difícil quanto parece!

Você precisa considerar aquilo que realmente almeja, qual cargo que pretende ocupar. Por exemplo, em vez de dizer “Tenho interesse em trabalhar na área de marketing”, coloque “Tenho interesse em trabalhar como analista de marketing”.

Dessa forma, você poupa tempo dos recrutadores e mostra que sabe realmente o que quer enquanto profissional.

Para saber por qual área você tem preferência, caso sua vida profissional esteja no início, é necessário pesquisar quais são os cargos desta área e com qual deles o seu trabalho, as suas qualidades e experiências profissionais têm mais afinidade. Assim, você direciona o seu curriculum vitae para a vaga X ou Y.

Para isso, escrever uma frase sucinta sobre o cargo que pretende é mais do que suficiente. Lembre-se: especificidade é a palavra-chave deste item.

Dica: você pode personalizar o seu modelo de currículo com objetivos diferentes para empresas diferentes.

3. Formação

Neste campo, você irá inserir as suas experiências de ensino formal, ou seja, só coloque aquelas formações que você possui certificado. Aqui estão incluídas as seguintes possibilidades: diplomados, especializações, certificados, cursos técnicos, extensões, cursos livres e intercâmbios. 

Jovens estudantes testando um robô. Imagem ilustrativa sobre formações técnicas ou acadêmicas.

E não se esqueça: todas essas informações devem estar em ordem cronológica inversa, os certificados mais atuais primeiro. Coloque seus dados da seguinte forma:

  • Nome da instituição
  • Localização da instituição
  • Mês/Ano da duração/Conclusão

Por exemplo:

  • MBA em Educação Executiva 

Fundação Getúlio Vargas, São Paulo – Janeiro 2019/Abril 2020

  • Graduação em Relações Internacionais   

Universidad Nacional Autónoma do México, México – Agosto a Dezembro 2019

  • Graduação em Ciências Econômicas

Universidade Federal da Bahia, Salvador – 2015/2019

  • Curso técnico em Ilustração

SENAI, Divinópolis – Agosto a Setembro 2017

4. Histórico profissional e experiências

Este é o momento de inserir as experiências que te ajudaram a se desenvolver enquanto profissional. Não tenha medo de citar vivências que não foram empregos, como estágios, jovem aprendiz, freelas, contribuições em organizações estudantis ou empresas juniores, por exemplo.

Equipe de funcionários conversando e sorrindo em reunião. Imagem ilustrativa referente a experiências profissionais.

“Experiência” diz respeito a tudo que te ajudou a se desenvolver profissionalmente. Ou seja, situações em que você teve tarefas e cumpriu ações com resultados positivos em uma organização, seja ela uma empresa ou não.

Assim como no tópico de formação, a ordem é invertida. Portanto, mencione a experiência mais recente primeiro no modelo de currículo. 

Insira o nome da organização, seu cargo, a data de início e término do contrato e acrescente uma ou duas frases sobre suas responsabilidades e seus resultados, respectivamente. Ou seja, estruture as suas experiências de forma que elas contem um pouco da sua trajetória. Para isso, utilize o método STAR.

Caso você já possua um certo tempo de carreira, saber abrir mão de informações pouco relevantes na hora de fazer o currículo é essencial.

Conheça o método STAR

Se você ainda não conhece este método, não se preocupe. Aqui te explicaremos de maneira simples e objetiva como aplicá-lo no seu curriculum vitae para ser um candidato de sucesso!

Pessoa desenhando um gráfico de resultados com uma caneta preta em um quadro branco. Imagem ilustrativa sobre o método STAR.

A maneira mais eficaz de destacar as suas experiências no CV é mostrar como você fez a diferença no cargo que assumiu, quais os desafios que superou e quais resultados alcançou quando o ocupava. Esta ideia é muito utilizada pelo projeto Na Prática da Fundação Estudar, confira!

Uma das táticas para fazer isto é pensar na sigla “STAR”: Situação, Tarefa, Ações e Resultados. 

  • Que situação/contexto eu encontrei quando cheguei ao cargo?
  • Quais eram as minhas tarefas? Eu consegui alcançar metas?
  • Que ações eu implementei para mudar aquela realidade? Com qual orçamento ou recursos?
  • Quais resultados eu obtive? Eu melhorei o que era feito antes?
Exemplos de experiências com o método STAR
  • Empresa Júnior

Atuando como Presidente de Marketing na EJ, tive a oportunidade de aumentar o tráfego das nossas redes sociais em 200% em relação ao ano anterior, assim como fui a responsável pela criação da campanha de arrecadação de alimentos para crianças carentes, proporcionando a doação de 50 cestas básicas para famílias da nossa região.

  • ONG

Na ONG WWF, minha função era colaborar para a construção de um relatório acerca das mudanças climáticas na minha região. Para isso, realizei questionários com 150 produtores rurais nativos e colhi relatos em um cooperativa de 50 artesãs sobre como o clima influenciou na produção local. 

  • Esporte universitário

Fui capitão do time de futebol masculino da universidade. Minha função era liderar o time, mantendo a coletividade e melhorando os resultados. Alcançamos o recorde histórico de X partidas vencidas e apenas Y empate. Também chegamos à final do campeonato estadual. 

5. Extras

Neste tópico, você irá incluir experiências que contribuíram para a sua formação, como trabalhos voluntários, prêmios, eventos que tenha organizado, vivências esportivas ou acadêmicas.

Lembrando que este campo não é obrigatório, mas é uma boa opção para quem tem poucas experiências para agregar ao modelo de currículo profissional. Veja abaixo alguns exemplos:

  1. Prêmios

Prêmio Capes Talento Universitário – Setembro de 2019

Primeiro lugar nacional na prova de conhecimentos gerais pelo estado do Pará. 

  1. Voluntariado

ONG Y – Março 2016 a Dezembro 2018

Voluntária como professora de Inglês no cursinho preparatório do Enem. Vice-presidente da área de Educação da ONG durante o ano de 2017, coordenando 300 alunos. 

  1. Experiências Internacionais

International Language Academy of Canada – Jan a Fev/2017

Intercâmbio de estudos realizado na cidade de Toronto durante as férias de inverno canadenses. 

6. Habilidades e Idiomas

Este é o momento em que você especifica suas habilidades de informática e ferramentas, assim como os idiomas que domina. Por exemplo, caso você tenha experiência em Pacote  Office ou programas da Adobe, comente quais e o seu nível de desenvolvimento – básico, intermediário ou avançado. Exemplos:

  • Excel – Nível avançado
  • Python – Nível avançado
  • Premiere – Nível intermediário
  • HTML 5 – Nível intermediário
  • Photoshop – Nível básico

Em relação aos idiomas, é importante ressaltar que você não deve mentir sobre o seu nível de proficiência. Isso porque os recrutadores podem pedir um teste de línguas ou uma prova oral. E caso você esteja mentindo, ele perceberá neste momento. 

As línguas podem ser divididas nos seguintes níveis: básico, intermediário, avançado e fluente ou nativo. E, se você possui um certificado de alguma escola ou de um teste reconhecido, vale a pena inserir. Exemplo:

  • Inglês avançado – Nível C1 (pontuação X) no Exame de Cambridge/2016
  • Espanhol intermediário – Nível B1 no DELE/2018
  • Francês básico – aluno(a) da Escola X desde 2019  

7. Referências

Este campo é muito importante para quem está começando a carreira agora. Nele, você adicionará um ou mais contatos de quem pode atestar suas capacidades profissionais tendo como base experiências passadas. 

Você pode incluir o contato de orientadores de projetos universitários, professores e chefes, por exemplo. Mas lembre-se de pedir permissão para inserir os dados desta pessoa no seu currículo antes de enviá-lo às empresas ou organizações. Exemplo:

João Silva, professor de Jornalismo na Universidade X

  • Telefone: (33) 3333-3333
  • E-mail: joao@email.com

Maria Santos, diretora de vendas na empresa X

  • Telefone: (33) 3333-3333
  • E-mail: maria@email.com

É necessário inserir uma foto ao currículo?

Hoje em dia, a maioria das grandes empresas do mercado costuma não pedir que os candidatos enviem um curriculum vitae com foto. Isso acontece porque, devido ao fenômeno das redes sociais, é comum que o setor de Recursos Humanos de uma empresa acesse as redes sociais dos aspirantes às vagas, como Facebook e LinkedIn.

Portanto, caso não haja nenhuma exigência em relação a uma foto, não acrescente. Mas, se o processo seletivo exigir esse requisito, é importante atentar-se a alguns detalhes para não fazer feio logo na primeira etapa:

  • Prefira fotos com o fundo branco ou neutro;
  • Mantenha a foto atualizada;
  • Coloque uma roupa que corresponda ao tipo de vaga para o qual está se candidatando;
  • Assuma sua postura de profissional, ou seja, evite fotos de viagens, eventos ou na companhia de outras pessoas.

Agora que você já entendeu como a estrutura do nosso modelo de currículo deve ser e aprendeu as melhores maneiras de montá-lo, é hora de checar algumas dicas básicas mas super necessárias para quem está procurando o primeiro emprego ou está começando a carreira!

Dicas extras

Evite gastar tempo se candidatando para  uma vaga que não é compatível com o seu currículo

As suas experiências profissionais e acadêmicas podem ser excelentes mas, se aquilo que você fez não tem relação com os critérios da vaga para a qual está concorrendo, provavelmente o recrutador irá te descartar do processo e você terá desperdiçado o seu tempo. 

Fique atento às regras gramaticais e de digitação

Ao cometer erros de Português ou de digitação, a impressão que fica é que o currículo foi feito às pressas ou que o candidato não está bem preparado. Com isso, muitas pessoas não chegam à próxima etapa.

Pessoa digitando em um notebook prateado. Imagem ilustrativa de alguém digitando um currículo.

Nunca minta sobre as suas experiências

Infelizmente, muitos candidatos cometem este erro. Se você quer impressionar o recrutador mas não tem como provar que estudou ou trabalhou em algum lugar, não coloque este dado.

O mesmo serve para idiomas. Isso porque ele pode pedir certificados ou um teste de habilidades e, neste momento, a sua reputação ficará prejudicada naquela empresa.

Duas páginas são suficientes até para o melhor currículo do mundo

Independentemente do tempo de carreira, o seu CV não precisa de mais que duas páginas. Fazer um currículo completo mas objetivo é fundamental para que ele seja lido com atenção pelos recrutadores.

Isso porque o recrutador costuma ter um grande número de documentos para analisar em pouco tempo. Ou seja, ao fazer um currículo simples a possibilidade dele ser lido é maior.

Priorize as experiências que se relacionam com a vaga e insira informações que agreguem valor para aquele posto na empresa, demonstre que você pensa a longo prazo e pode fazer a diferença se ocupar o cargo.

Como fazer um modelo de currículo de início de carreira?

Fazer um currículo tendo poucas experiências parece uma tarefa muito difícil para inúmeros jovens, mas nós te garantimos que tornar este documento atrativo mesmo no início da carreira é muito simples!

A estrutura de um currículo para iniciantes é bem semelhante à tradicional. No entanto, em vez de dar destaque às experiências profissionais, enfatize a sua formação, assim como as demais vivências que mostram o seu diferencial e aquelas em que teve a oportunidade de crescer. 

O importante é organizar a sua trajetória de maneira coerente para chamar a atenção dos recrutadores e seguir para as próximas fases do processo seletivo.

Organizando a estrutura

O tópico Objetivos é uma boa oportunidade para você se destacar mesmo no início da carreira. Além de inserir qual vaga pretende ocupar, procure adequá-lo aos processos que concorrer, por exemplo, acrescentando o nome da empresa.

Lembre-se de focar em posições iniciais: jovem aprendiz, estagiário, assistente e analista são algumas opções. E mostre que você tem vontade e energia para ingressar no mercado!

Na área de Formação, além do ensino formal, vale a pena agregar certificados de cursos livres e outras qualificações que tenham a ver com a vaga para qual está concorrendo. 

Já em Experiências, como você ainda não tem vivências profissionais para inserir, é válido citar estágios e trabalhos de freelancer que te ajudaram a se desenvolver. Outra possibilidade é inserir trabalhos voluntários, uma vez que eles mostram que a sua capacidade de se dedicar por aquilo que acredita, mesmo sem uma remuneração. 

E, caso tenha realizado projetos na universidade, seja uma iniciação científica, um projeto de extensão ou a organização de eventos acadêmicos, comente sobre como eles possibilitaram que você aprendesse sobre dedicação, trabalho em grupo ou liderança.

Por fim, em Referências, acrescente contatos de colegas de voluntariado e professores com quem já trabalhou. Insira nome, função, número de telefone e e-mail. 

Para entender melhor como acontece o processo de escrita de uma carta de apresentação, siga com a leitura do nosso artigo!

Modelo de currículo, ok. Mas e a carta de apresentação?

Em processos seletivos para trainee e estágios é comum que sejam pedidas cartas de apresentação. Também chamadas de cartas motivacionais ou cartas de capa, elas funcionam como um complemento ao currículo e são uma forma dos recrutadores conhecerem de maneira mais aprofundada o perfil dos candidatos.  

Homem escrevendo em um caderno com uma caneta. Imagem ilustrativa sobre a carta de apresentação.

A intenção inicial da carta é mostrar que você condiz com aquela vaga e que, devido às suas habilidades, pode ser um bom colaborador para a empresa.

Logo, o texto deve ser redigido com a mesma seriedade que o currículo, mas não funciona como um resumo dele. Ou seja, nele são descritos valores e experiências que não cabem no CV. 

Não adianta ter o currículo perfeito e fazer uma carta que não esteja de acordo com aquilo que você colocou no documento.

Por isso, comentaremos algumas dicas que te ajudarão na hora de montar este texto que assusta tantos candidatos. Siga com a gente!

Estruturando o modelo da carta de apresentação

Do mesmo modo que o currículo deve ser adaptado a cada vaga, a carta de apresentação não deve ser apenas uma para todos os processos. É imprescindível que você adeque o texto de acordo com aquele lugar para o qual está se candidatando.  

Apesar da redação ser diferenciada para cada oportunidade, a estrutura se mantém a mesma e segue o seguinte padrão:

Primeiro parágrafo: chame a atenção dos recrutadores para você;

Segundo parágrafo: explique por que e como você pode ajudar a empresa;

Terceiro parágrafo: justifique como você combina com a empresa.

Agora é hora de fazer a sua versão!

Na Introdução, você deve inserir informações sobre quem é você, o que faz, assim como o que estudou — lembre-se da parte de formação do currículo —  e por que tem interesse por aquela vaga em específico. 

Já a segunda parte, também pensado como Contextualização, é aquele espaço em que você deve pensar no seu marketing pessoal. Ou seja, se promova a partir das suas vivências: escreva por quais motivos aquele cargo deve ser seu e quais diferenciais você pode agregar sendo contratado.

Além disso, a nossa dica de ouro é relacionar as suas habilidades pessoais e profissionais com os requisitos pedidos. 

Por último, é hora de explanar a sua Motivação. Por que aquela vaga te interessa? Explique por que você é melhor candidato, diga como trabalhar na empresa atuando com aquele cargo em específico pode te ajudar a crescer enquanto profissional. 

Se você foi indicado por alguém que já trabalha na empresa, é interessante citar o nome desta pessoa na carta. Dessa maneira, você se destaca pela referência e tem ainda mais chances de seguir no processo seletivo.

Normalmente, as cartas motivacionais têm entre de 150 a 500 palavras. E a linguagem, obviamente, deve seguir a norma culta e a formalidade. Tente não ser muito breve nem muito extenso na escrita, busque dar ritmo à mensagem que quer passar e lembre-se de revisá-la antes de enviar!

Modelo de Currículo 2020

2020 é um ano que está nos ensinando a viver de outra maneira, devido à pandemia. E no setor de processos seletivos, isso não seria diferente. Por isso, instituições de todas as áreas têm investido em processos e envio de currículos online.

E, se você quer se destacar nesse meio, não pode deixar passar as oportunidades: saiba como montar o currículo perfeito com base em tudo o que te mostramos acima e no nosso modelo de currículo!

A melhor maneira de montar um currículo

  1. Organize a estrutura

Nós recomendamos montar o seu CV seguindo esta ordem: Contatos, Objetivos, Formação, Experiências, Extras e Referências. 

  1. Preencha os objetivos

Lembre-se que este tópico deve ser claro e objetivo, tendo no máximo duas linhas. Além disso, a frase precisa estar de acordo com cada vaga para a qual você estará se candidatando, afinal, deve alinhar as suas experiências àquilo que a empresa espera.

  1. Insira a formação

Neste campo, comente suas vivências em cursos técnicos, graduações, especializações, cursos livres e intercâmbios, por exemplo. Atente-se para colocar as experiências em ordem cronológica inversa, ou seja, das formações mais recentes para as mais antigos.

E lembre-se de ser breve: coloque o tipo de diploma, o curso, curso, nome da instituição, cidade — caso seja um intercâmbio, insira também o país — e o ano de conclusão.

  1. Acrescente as experiências profissionais 

Nesta etapa, a ordem cronológica também deve ser invertida. E, se você esteve por mais tempo em um cargo, vale a pena dar maior destaque para ele, mostrando como você contribuiu. Caso esteja no início de carreira, pode inserir atividades de voluntariado, estágio e empresa júnior. 

  1. Complemente com referências

Neste último tópico, coloque as três melhores referências que possui da seguinte forma: nome, cargo, e-mail (caso tenha) e telefone.

  1. Faça a revisão atentamente

Este é o momento de procurar erros de gramática e digitação, assim como informações repetidas ou faltantes. Este tipo de equívocos eliminam automaticamente o candidato já na primeira fase do processo seletivo.

  1. Formate e salve

Dê preferência para fontes tradicionais em preto e tamanho de fonte legível, ajuste as margens e o alinhamento, regule o espaçamento entre as linhas e com fundo branco. Salve, de preferência, em formato PDF  — ele não altera a formatação original do documento.

Agora sim: em que formato salvar o meu modelo de currículo?

Revisar é fundamental

Depois de ter preenchido todas as etapas, é o momento de revisar! Leia atentamente cada tópico e confira se não há erros de digitação ou português.

Se possível, peça para alguém próximo, como familiares e amigos, ler o seu currículo. Assim, você diminui as chances de cometer engano e pode receber retornos em relação à maneira como organizou o documento.

Diga a essa pessoa para observar se a legibilidade do curriculum vitae está ok, se ela se lembra de alguma coisa que é importante mas você se esqueceu de inserir, por exemplo. E após o feedback, atualize e revise mais uma vez!

Formatação e envio

Por fim, na hora de salvar sempre há dúvidas: em qual formato eu devo salvar o meu CV? Bom, isso depende do que a empresa pede. É comum pedirem versões em Word ou PDF. Por isso, vale a pena salvar em ambas.

Mas indicamos salvar o currículo em PDF porque este tipo de arquivo mantém a formatação original e não permite que as palavra saiam fora de ordem ou que ocorra uma quebra de linha e uma parte da informação vá para a outra página, por exemplo.

Além disso, por existirem várias versões do Word, é bem provável que ele seja desconfigurado quando aberto em outro computador.

Pronto! Você chegou à última etapa e está preparado para enviar o seu currículo para vagas de emprego, trainee, estágio e outras mais. A Equipe Candidato de Sucesso te deseja boa sorte!

6 thoughts on “Modelo de Currículo 2020: Baixar e Preencher + Dicas

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *